domingo, 10 de abril de 2011

L___ Tolst___


O título deste post é algo estranho, confesso, mas acho que depois de verem a imagem percebem melhor. O nome deste escritor é algo que me fascina continuamente, pois parece que todos os dias descubro uma maneira nova de o escrever. Aqui representadas apenas 7 dessas maneiras, todas encontradas numa busca rápida, no Google.

Ao todo estão ali 5 formas de escrever o primeiro nome e 3 formas de escrever o segundo nome, num total de 7 formas diferentes de escrever o nome deste autor russo.

"Ah e tal, é por ser russo, a tradução dos caracteres cirílicos pode não ser muito pacífica...", podiam vocês dizer. Bem, tretas! Dostoievsky também é russo, assim como Tchekhov, e eu ainda só vi, no máximo, 2/3 maneiras de escrever os seus nomes... Ora, isso contra SETE formas de escrever o de Tolstói/Tolstoi/Tolstoy... Talvez não seja algo assim tão linear quanto isso.

Mas pronto, a verdade é que de Leo/Leon a Leão, pelas cabecinhas de alguns tradutores medíocres, não vai assim tanta distância quanto isso. Já perder o i de Lev para Liev... É que até se desculpa trocar o y por um i, de Tolstoy para Tolstoi, ou vice-versa, e inventar ou assassinar acentos nem é assim tão grave quanto isso... Grave é todas essas coisas acontecerem, e passarmos de Liev Tolstói para Leo Tolstoy! Até podiam ser dois autores completamente diferentes. Parece que os diferentes tradutores/editores só concordam no L e em Tolst, o resto é como fazer palavras cruzadas, vai-se inventado até se acertar.

Eu cá fico-me por Lev Tolstoi, até porque foi esse o nome que se lhe pôs aqui no blog, nas etiquetas, mas ficarei para sempre com esta dúvida, a exigir um bocadinho mais de pesquisa...

9 comentários:

Joana Guerra disse...

Não me parece que os nomes russos apareçam em formas que nos parecem tão diferentes e estranhas apenas por diversão de quem fez a tradução. É muito fácil explicar porque é que aparecem tantas formas para um nome que na língua original aparece apenas numa única forma.

O problema surge quando se tem de passar do cirílico para outra língua, acontece que muitas letras do cirílico não têm equivalente no alfabeto proveniente do latim. Uma simples letra do cirílico pode aparecer totalmente diferente porque foi assim que foi assente ao longo do tempo e assim ficou. Muitas coisas mudam devido à transliteração. E como a transliteração acontece do russo (neste caso) para tantas outras línguas é normal o surgimento das mais variadas formas, que não são apenas as que foram feitas para o português, mas também noutras línguas. É óbvio que sempre se devem procurar as formas mais próximas e acertadas mas também depende da língua para a qual se vai fazer a transliteração. o que a nós portugueses nos pode parecer mais aproximado para um alemão por exemplo pode não ser e devido à globalização e à facilidade de encontrarmos informação sobre uma única coisa através dos mais variados sítios, países, pessoas, é normal o surgimento de tantas formas.

Tenho uma amiga que nasceu na antiga União Soviética, portanto não inventei nada disto ou sequer sou especialista, esta a é a explicação mais fácil e prática que posso oferecer para que se perceba bem :)

Acho que depois disto se torna mais fácil perceber.

Joana Guerra disse...

Esqueci-me de mencionar que o mais provável é que muitos nomes possam surgir depois por tradução (e não transliteração) como é o caso de Leo/Leon/Leão.

Rui Bastos disse...

Obrigado pela explicação ;)

Laura disse...

Sempre ouvi Lev Tolstoi ou Leo Tolstói, não conhecia as outras. Isso foi o que me aconteceu num trabalho sobre o Kandinsky: eu tinha visto tudo como "Wassily Kandinsky" e uma colega minha tinha visto tudo como "Vassily". A segunda devia ser a adaptação portuguesa, mas ficámos na dúvida: qual o correcto? Solução: chamar-lhe só Kandinsky LOL mas aqui com o Lev isso não dá para fazer ._.

nclivros disse...

Hoje em dia aparece mais como Lev Tolstoi, mas nos livros mais antigos traduzidos para portugues era comum ver-se Leão Tolstoi, eu ainda tenho uns desses cá em casa.
faz-me lembrar um pouco a tradução de Júlio Verne para Português, quando o senhor de facto se chama Jules, mas pronto lá entenderam que ficava melhor assim, quando de ante-mão se sabe que os nomes não têm tradução Peter é Peter, não Pedro e por ai fora... 100 por cento de acordo, é Lev e mais nada. (lol)

Marco Caetano disse...

Gostei deste post.

Eu próprio já tinha pensado nisto diversas vezes.

Continuação de boas letras...

Cat SaDiablo disse...

Actualmente é aceite que os nomes não se traduzem, mas durante muitos séculos traduzir os nomes era muito comum, e é normal que alguns autores clássicos, como os referidos Tolstoi e Verne surjam traduzidos. Da mesma forma que traduzimos o nome de reis e imperadores da antiguidade, como o fazem nas outras línguas. Pessoalmente não me faz tanta confusão assim, e apesar de ser verdade que nunca sei como escrever o nome deste autor, não vamos cair no erro de dizer que, seja qual for a forma utilizada, não identificamos imediatamente o autor, porque não é verdade :)
Actualmente já não se justificaria tanta confusão, já não é regra a tradução dos nomes há algum tempo, e ainda bem. A Joana Guerra já disse tudo o que havia a dizer, já aprendi hoje :)

disse...

Caro Amigo/Amig@ blogueiro/blogueira,

Livros existem para aventurarem-se de mão em mão, enchendo olhos e mentes, traspassando mundos vários, continentes distantes, até mesmo galáxias perdidas deste infinito Universo, sem respeitar nem mesmo as fronteiras do senhor Tempo.


É com base neste espírito que Lisboa acaba de ganhar um novo Alfarrábio on-line. É o www.livrilusao.com, que vende livros usados e novos.
No entanto, não queremos ser apenas um alfarrábio a mais. Para além de comprarmos, vendermos e trocarmos livros, buscamos também interagir com todos que queiram trocar ideias connosco sobre livros, artes em geral e tudo o mais relacionado com Cultura.

Convidamos-te a visitar a nossa página e, se achar interssante, ajudar a divulgá-la, seja por meio de seu blog, seja repassando esta mensagem para a sua lista de emails.
Vamos dar continuidade à aventura dos livros!
Obrigada,

Giulia Pizzignacco,
Livrilusão

miGuel pesTana disse...

para mim é Leão Tolstoi ;)
por acaso ja tinha me deparado com estas vastas maneiras de citar o seu nome.

boas leituras

silenciosquefalam.blogspot.com