quinta-feira, 7 de julho de 2011

Wolf Hall

Título: Wolf Hall
Autor: Hilary Mantel
Tradutor: Beatriz Sequeira

Sinopse: Henrique VIII está no trono, mas não tem herdeiros. O cardeal Wolsey é o conselheiro do rei encarregue de obter o divórcio que o papa recusa conceder. Neste ambiente de desconfiança e necessidade aparece Thomas Cromwell, primeiro como secretário de Wolsey, e depois como seu sucessor. Cromwell é um homem muito original: filho de um ferreiro bruto, é um génio da política, um subornador, um galanteador, um arrivista, um homem com uma habilidade incrível para manipular pessoas e aproveitar ocasiões. Implacável na procura dos seus próprios interesses, Cromwell é tão ambicioso nos seus objectivos políticos como nos seus objectivos pessoais. O seu plano de reformas é implementado perante um parlamento que apenas zela pelos seus interesses e um rei que flutua entre paixões românticas e fúrias brutais

Opinião: Wolf Hall é a história de um homem ambicioso, que subiu a pulso desde filho do ferreiro de uma localidade remota, até se tornar no segundo homem mais importante de Inglaterra, atrás apenas do próprio Rei, o (nem sei bem como o descrever...) volátil Henry VIII, segundo Rei da dinastia dos Tudor. Esse homem é Thomas Cromwell, normalmente retratado como um homem  malicioso e sem escrúpulos, matreiro que nem uma raposa e absolutamente imperturbável, de uma forma bastante insensível a tudo o que o rodeia. Podem ver estes retratos em pelo menos dois sítios, que são os que eu conheço bem e que já referi numa publicação anterior: a série de televisão Os Tudor (que recomendo) e o livro de Philippa Gregory, Catarina de Aragão - A Princesa Determinada (que também recomendo).

O mais fascinante neste livro é que ele demonstra como Cromwell era de facto tudo isso. Ou pelo menos aparentava. É difícil de explicar. Ao contar a história do costume, que já toda a gente conhece, do divórcio de Henry VIII da sua primeira mulher, Catarina de Aragão, para se casar com Anne Boleyn, só que do ponto de vista de Cromwell, a autora dá uma visão que não é propriamente mais humana, mas diferente, uma vez que o Cromwell profissional é exactamente o mesmo que o Cromwell pessoal.

Mas bem, para não me alongar demasiado, deixem-me já partir para a escrita, que é um tanto ou quanto confusa, por vezes. Para começar, uma insistência pouco usual em pronomes, dizendo mais vezes "ele" do que Cromwell, por exemplo. Eu sei que pode não parecer nada de especial, mas acreditem em mim, torna-se bastante confuso. A juntar a isto há ainda um traço peculiar no que toca a diálogos e pensamentos, muitas vezes escritos de forma corrida, sem qualquer tipo de distinção do resto do texto (um bocado ao estilo de Saramago). Torna-se complicado porque como a autora oscila entre as duas opções, ora distingue, ora não distingue, nunca sabia muito bem se o que estava a ler era diálogo, se era um pensamento de alguma personagem ou se era simplesmente parte da narração.

Nada muito preocupante, no entanto. É uma óptima leitura, que apesar de ser enorme até passa rapidamente, se quem lê estiver empolgado (acho complicado é que não se fique, com um livro destes!). Eu pessoalmente fiquei absolutamente preso às suas páginas e, além daquele pormenor da escrita, só acabei a leitura com uma grande desilusão, o título. Wolf Hall é sonante, certo, e é alusivo ao "Homo hominis lupus" (O Homem é lobo para o Homem, em tradução demasiado livre), que praticamente guia Cromwell, sendo uma constante lembrança da natureza insidiosa e maliciosa do Homem, da qual o próprio Cromwell se aproveita, mas não me convence. Nenhuma parte da acção se passa em Wolf Hall, este é apenas referenciado meia dúzia de vezes (nem tanto!) e enfim, acho que o livro ficava melhor servido com outro tipo de título, mais directamente alusivo a Cromwell. Mas pronto, são escolhas, não deixem de ler que vale a pena, garanto-vos!

3 comentários:

Laura disse...

Devo confessar que se não lesse a tua opinião nunca iria associal Wolf Hall ao Cromwell LOL
parece ser um bom livro :D

Rui Bastos disse...

Pois, lá está xD

Pendientes & Louboutins disse...

encontrei o blog por mero acaso e achei super interessante, parabéns!
http://pendienteslouboutins.blogspot.com/