sábado, 1 de setembro de 2012

Regresso!

Cá estou eu, um estudante que emerge das férias neste início de Setembro para lentamente retomar àquilo que chama "vida normal". Este conceito é bastante curioso, e vai obviamente variando com o passar dos anos, mas actualmente a minha definição de um dia-a-dia normal passa por ir à faculdade, estudar, volta e meia ter um teste, um trabalho ou um laboratório para preparar, e tentar balançar isso tudo com a literatura e os resquícios da minha sanidade mental.

Goste-se ou não de ter a vida completamente condicionada pela faculdade (a minha é a maior de engenharia do país e arredores, já agora, IST!), é algo a que uma pessoa se habitua e que eu pessoalmente ainda vou ter que aguentar durante os próximos 4 anos, a maior parte do tempo. Pessoalmente estou a adorar, mas eu sou suspeito, não é verdade?

E não pensem que só vejo coisas boas nisto tudo... O meu tempo para ler, escrever, ver filmes, ver séries, e até para descansar, entre muitas outras coisas, foi severamente diminuído. Chegaram a haver dias em que simplesmente não tive tempo para ler o que quer que fosse que não estivesse relacionado com a faculdade. Houve alturas altamente frustrantes, e não me parece que isso venha a diminuir, antes pelo contrário.

Mas enfim, sacrifícios necessários para fazer aquilo que quero e aquilo que gosto. Este primeiro ano foi particularmente complicado para conseguir conjugar tudo, mas o primeiro ano do que quer seja é sempre tramado. E como infelizmente não tenho muita experiência na área, acho que não vou ter direito a uma infinidade de equivalências.

Aquilo que acho é que a partir deste ano vou pelo menos conseguir conjugar melhor as coisas... Já sei o que aí vem, já posso começar o ano minimamente preparado e organizar-me melhor para fazer tudo aquilo que quero, com certos limites. Consegui acabar o primeiro ano com média de 17, mas foi à custa de muitos livros que ficaram por ler, de muitas horas de sono e de descanso em geral, e de muitas ideias e projectos pessoais que ficaram por concretizar. Para este segundo ano que se avizinha a passos largos, aquilo que quero é precisamente atingir o equilíbrio, manter o bom rendimento e ser capaz de fazer as minhas coisas pessoais.

Como é óbvio, uma grande, grande, grande parte dessas coisas pessoais é precisamente este blog. Desde a sua criação há mais de 3 anos que tenho vindo a gostar cada vez mais deste projecto, à medida que o vejo a crescer e a modificar-se, espero, sempre para melhor. É com pena que vejo a Alice, a minha co-autora ao longo deste tempo todo, e a dona da cabecinha que teve originalmente esta ideia, a sair do blog. Compreendo os seus motivos, ela simplesmente já não tirava deste blog o prazer que devia sentir para continuar a partilhar as suas opiniões e as suas ideias através dele. É uma pena, mas é natural, e só posso desejar-lhe muita sorte, agora que a sua entrada na Universidade se começa a aproximar, e dizer-lhe que a porta ficará sempre aberta para a sua colaboração.

Com a sua saída, decidi que o mais acertado era fazer algumas mudanças aqui no sítio. O facto de passar a ficar sozinho implica, para mim, que este blog passe a ser mais pessoal. O objectivo mantém-se, partilhar as minhas leituras e as minhas ideias sobre tudo o que esteja relacionado com livros, mas não quero, vá, "fechar a porta" a possíveis textos mais pessoais, talvez até a coisas mais literárias que me apeteça partilhar.

Mas não só! O novo aspecto e pormenores demasiado insignificantes para serem mencionados um a um também fazem parte destas mudanças. E ainda algo bastante importante: a minha posição relativamente ao Acordo Ortográfico. A Alice era a favor e eu era contra, portanto o blog manteve-se relativamente neutro, cada um escrevia como queria, e a utilidade ou falta dela deste Acordo era debatida. Agora que estou sozinho posso perfeitamente declarar este blog como anti-Acordo, e é isso que quero fazer. Eventualmente escreverei mais qualquer coisa sobre esse assunto, por agora o importante está dito.

E pronto, é isto. As opiniões dos livros que li no entretanto começam a sair depois de amanhã, e vou arranjar forma de manter as actualizações regulares, tanto quanto possível. Isto tem andado fraquito, em termos de crónicas, e esse é mais um aspecto que espero que volte a estar vivo e bem de saúde, até porque vai dar jeito escrever umas poucas, guardá-las, e publicá-las depois, numa altura em que tenha menos tempo para escrever o que quer que seja.

Acho que não tenho mais nada a dizer, obrigado caros leitores que leram isto até ao fim, e aos que continuam a seguir o blog. Continuem livres para criticar, bem ou mal, tudo o que eu fizer por aqui. Sugestões são bem-vindas, anónimos mal encarados serão metaforicamente pontapeados sem cerimónias. Boas leituras!

5 comentários:

Ana/Jorge/Rafa disse...

"Olhem para mim, sou tão bom, com a minha média de 17..." WRONG! 16,8, meu menino! :P Agora a sério, bem-vindo de volta e fico ansiosamente à espera dessas novidades todas que prometeste :)

Morrighan disse...

Bem vindo de volta!

Percebo bem essa tua vida danada.. O IST consegue tirar a saúde a qualquer um!

Força e cá esperamos pelas tuas opiniões :)

Rui Bastos disse...

Jorge, Jorge, you've just proven yourself a fool. 16.8 é para os meninos, eu tive 16.93! E toda a gente sabe que a partir de X.45 já se diz X+1 :D Mas vá, merci!

Morrighan, merci! É verdade, o IST é tramado... Mas é por isso que gostamos tanto dele :)

Liliana Lavado disse...

Boa sorte " on going solo" :)

Concordo: não ao Acordo!!! :P

Rui Bastos disse...

Obrigado!