domingo, 13 de outubro de 2013

Nobel da Literatura 2013


E este ano o prémio vai para Alice Munro, autora canadiana principalmente conhecida pelos seus contos. Por cá tem alguns livros editados na Relógio D'Água.

Assim de chapa, e sem conhecer minimamente a autor, digo que é bom ver uma contista a ganhar este prémio. Os meus problemas com o tom demasiado político do Nobel da Literatura são bem conhecidos, por mais justificado que seja esse mesmo tom.

Portanto não é de estranhar que tenha ficado feliz ao ver quem é a premiada este ano, que a sua obra consiste maioritariamente de livros de contos e que foi escolhida exactamente por ser um dos expoentes máximos desse tipo de obras.

É claro que não a conhecia na mesma, mas já nem tento. Eu normalmente conheço os que são apontados como candidatos fortes, mas esses, coitados, nunca ganham, porque a Academia escreve torto por linhas direitas.

Fica a curiosidade relativamente a Munro e aos seus contos...

5 comentários:

Ana/Jorge/Rafa/Júlia disse...

Pelo que li sobre a sua obra, parece-me mesmo o tipo de autora em que nunca vou pegar...

Jorge

Rui Bastos disse...

Também não está propriamente no topo da minha lista, mas enfim, ganhou o Nobel, mais que não seja quero ler eventualmente para chamar bestas aos tipos da Academia, ou assim.

SMP disse...

Também nunca li nada dela, mas fiquei contente, pelas mesmas razões: qualquer pass no sentido de que o conto deixe de ser o parente pobre da literatura é positivo.

Sara disse...

A atribuição do prémio gera sempre estas reacções meio extremas: á pessoas que vão a correr ás livrarias (parece que em alguns sítios já esgotaram...) e outras viram logo a cara e dizem que nunca vão ler...Eu tenciono faze-lo quando calhar. No geral e sem conhecer a obra em si fiquei contente por se tratar de uma mulher e contista. É um género que aprecio cada vez mais e que não fica nada a dever ao romance. Mas também ficava feliz se o Murakami ganhasse...Talvez para o ano.

cumps

Rui Bastos disse...

SMP, concordo contigo, o conto merece ter destaque!

Sara, isso acontece sempre. E as editoras aproveitam, basta ver o ano passado, que venceu alguém praticamente desconhecido por cá, e depois na Feira do Livro havia uma banca que durante metade da Feira SÓ tinha um dos seus livros à venda.

Quanto às leituras, bem, eu do que tenho lido de Nobelizados tenho ficado satisfeito... É óbvio que fico com esses autores debaixo de olho, mas não vou a correr ler, é como dizes, eventualmente sou capaz de ler :)