segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Green Lantern: Revenge of the Green Lanterns

Título: Green Lantern: Revenge of the Green Lanterns
Argumento: Geoff Johns
Arte: Carlos Pacheco, Ethan Van Sciver e Ivan Reis


Opinião: Este livro também não conseguiu elevar a minha opinião sobre os Green Lantern. Até gostei, como tenho gostado sempre, mas não sei se é de haver tanta coisa que não conheço, de a história ser realmente desinteressante ou do meu pouco interesse pela personagem, mas não fiquei fascinado.

E aqui detectei algumas coisas que me desagradaram em termos de narrativa: logo no início do livro há uma ameaça, um alien lixadão chamado Mongul, que quer conquistar o planeta Terra e é uma ameaça tremenda, estando inclusivamente ligado aos eventos que levaram à loucura de Hal Jordan, mas que deixa de o ser demasiado depressa.

Ou seja, não o senti como uma verdadeira ameaça. Foi demasiado simples.

Outra coisa que não me agradou, que já tem vindo a acontecer nos outros livros e que parece não ser uma coisa passageira, é a quantidade de vezes que a história de vida de Hal é contada. Eu compreendo que isto inicialmente eram comics, lançados de forma relativamente espaçada, mas há um limite para a quantidade de vezes que eu quero ouvir exactamente a mesma história uma e outra vez, com as únicas diferenças a serem pormenores que são adicionados para criarem mais algum confronto ou desenvolvimento da personagem.

No entanto há algumas personagens que se pensava estarem mortas que regressam, e isso está bem porreiro. A explicação é um pouco ranhosa, aparentemente os anéis dos Green Lantern não deixam que eles matem pessoas, mas pronto, a coisa passa, mais que não seja por causa das personagens interessantes que ressurgem.

Sinceramente tenho pena de não estar a gostar tanto quanto isso, porque até superou as minhas expectativas e noto que há potencial... Mas a abordagem estilo Power Rangers à escala universal, com poderes supostamente fornecidos via ficção científica, mas com todas as características de ser mais magia do que outra coisa, não me fascina por aí além.

1 comentário:

Optimus Prime disse...

"A explicação é um pouco ranhosa, aparentemente os anéis dos Green Lantern não deixam que eles matem pessoas, mas pronto, a coisa passa, mais que não seja por causa das personagens interessantes que ressurgem."

Culpa dos Guardioes loo só fazem asneira na epoca foram dados como Mortos em Combate,deixando Klye como unico Lanterna.

" E aqui detectei algumas coisas que me desagradaram em termos de narrativa: logo no início do livro há uma ameaça, um alien lixadão chamado Mongul, que quer conquistar o planeta Terra e é uma ameaça tremenda, estando inclusivamente ligado aos eventos que levaram à loucura de Hal Jordan, mas que deixa de o ser demasiado depressa.

Ou seja, não o senti como uma verdadeira ameaça. Foi demasiado simples."

Mongul tal como Bane já nao e tão temivel como no passado desde o Exilio e Retorno do Superman que o usava como saco de pancada na epoca.Feliz Natal