sexta-feira, 30 de maio de 2014

O Jogo da Ratazana e do Dragão

Autor: Corwdainer Smith
Tradutora: Ana Mendes Lopes


Opinião: Este conto foi uma pequena surpresa. Nem conhecia o autor, nem nunca tinha ouvido falar do conto e, ainda por cima, achei o nome vagamente idiota. Mas dei uma oportunidade de mente aberta, porque parvo ou não, o título envolvia a palavra "dragão".

O que encontrei foi uma história bem construída, em que os humanos têm uns Parceiros com quem se unem telepaticamente de forma a chacinar uns "dragões" intergalácticos super destrutivos.

Essa união é feita porque os Parceiros têm uma capacidade de reacção bastante superior à nossa, o que faz deles ideais para usar como co-pilotos que precisam de disparar contra entidades poderosíssimas que se movem demasiado depressa para o nosso gosto.

A parte fascinante é que alguns parágrafos depois do conto começar, se revela que os parceiros são... gatos. Gatos mais ou menos comuns, mas gatos. Fascinante.

E o autor, para mostrar que sabia o que estava a fazer, focou-se bastante na caracterização das personagens sem olhar a distinções: pessoa ou gato, todos eram personagens e todos ficaram muito bem caracterizados, com personalidades próprias e, no caso dos gatos, que até soam a gato.

A descrição da batalha é um bocado confusa e complicada de seguir, mas eu até compreendo, que é suposto ser demasiado rápida para que os humanos acompanhem. Acho que podia estar melhor conseguida, mas tendo em conta a premissa, bem, pelo menos faz algum sentido.

O final é que é um pouco estranho. Ao longo da história acompanhamos uma dupla de pilotos, humano e gata, que funcionam muito bem juntos, e se dão muito bem durante a junção telepática e depois... Enfim, estão a mesmo a ver, não é? Soa bastante peculiar, mas a verdade é que o autor lida bem com isso e consegue dar pormenores ao longo da história que atenuam a estranheza.

Nota final para o facto de não ser um conto de FC convencional, e que funciona muito bem assim mesmo. A visão do autor é curiosa, e não está nada mal explorada. Ou seja, um autor a explorar!

4 comentários:

Jules Pijey disse...

Não sei se gosto ou não do efeito que as tuas críticas têm na minha pessoa!
Mais um a ler, não é? Isto tem bom ar, pah! Todo estranho e esquisito!

Rui Bastos disse...

Conto que está na BANG!, nem dá trabalho a arranjar nem nada :p Acho que vais gostar

Jules Pijey disse...

E all crazy, não é? xD It's a thing, then!

Rui Bastos disse...

Confirma-se a crazyness ;)