sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

X-Men #10


Argumento: Brian Michael Bendis, Brian Wood
Arte: David Lafuente, Jim Campbell, David López, Laura Martin, Chris Bachalo, Tim Townsend, Mark Irwin, Jaime Mendoza, Victor Olazaba, Al Vey, Marte Gracia
Tradução: Filipe Faria

Opinião: É com alguma pena que escrevo esta opinião. Porquê? Porque tornou-se oficial o fim destas revistas por cá. Foi uma experiência que correu mal!

Já muito foi dito sobre a situação, e a minha opinião é simples: má distribuição, péssima divulgação, um público-alvo muito específico e má gestão de conteúdo (virem séries diferentes intercaladas às vezes estragava um bocado), são estas as razões para o fim da publicação.

E é realmente uma pena, porque estava a começar a ficar interessante. A sério. Depois de muita conversa e um ritmo lento, o evento Batalha do Átomo, com reminiscências de Dias de um futuro esquecido, prometia. Incluía uma terceira versão de Hank McCoy e... o Deadpool!


É claro que abusaram um bocadinho da sorte, que a história já estava a ficar demasiado confusa, mas eu acho que até ia evoluir de forma positiva e conseguir ultrapassar o facto de se defrontarem quatro equipas mutantes, três das quais são apenas translações temporais umas das outras.

Havia aqui potencial, claramente, que vai ficar em aberto, porque se quiser continuar, tenho que ir em busca das versões inglesas (ou brasileiras). Uma pena.

4 comentários:

Jules Pijey disse...

Ficou uma bela bodega, ficou. Mas é pena, gostava que isto tivesse sido feito de outra maneira, assim é só confuso e sem sentido. A shame.

Rui Bastos disse...

Pois, é uma pena...

Optimus Primal disse...

Panini meteu os pes pelas maos.

Rui Bastos disse...

É que completamente. Quase que mais valia terem ficado quietos...